Posts

Blog

100 Graça!

Já faz cem dias do Governo Bolsonaro. As expectativas de campanha até agora não se confirmaram. Era de se esperar. As dificuldades são imensas, ainda mais considerando que a filosofia da atual administração é bem diferente da anterior. Ideologia partidária à parte, a torcida é que a política governamental encontre os caminhos para geração de emprego, estabilização econômica, etc. Os desafios são hercúleos e ao que tudo indica penosos. Aqui nesta coluna, o tema em evidência é a Saúde. Vítima dos desgovernos de décadas, a Saúde vem agonizando e colecionando mortes e enfermidades. Tese preferida entre os presidenciais, a cada eleição somos hipnotizados com as promessas de dias melhores nos hospitais, clínicas e afins. Enquanto isso, doenças, a princípio controladas, voltaram a nos aterrorizar, dando-nos a impressão de que estamos vivendo uma fase “vintage” de enfermidades. Sabemos que temos assuntos urgentes, mas o que é mais imprescindível do que a vida? Não se tem notícia de nenhuma providência que nos conduza à estrada esverdeada da esperança. É curioso como o Estado negligencia os cuidados com a saúde da população. Medicamentos obrigatórios desaparecem dos postos de saúde; equipamentos, com frequência, estão inadequados para uso; sem higiene e com um serviço precário vivemos, ou melhor, sobrevivemos a essa hecatombe de maus tratos. A política de saúde atual privilegia um sistema de “castas” que tem de um lado aqueles que não têm alternativa senão se submeter aos hospitais públicos, e de outro uma “elite” que consegue pagar um atendimento melhor. Como seria bom se o presidente da Câmara dos Deputados estivesse trocando farpas com o presidente do Brasil sobre algum projeto de mudança; se o Ministro da Saúde tivesse encaminhado um pacote contra o desleixo nos Hospitais e Postos de Saúde públicos. Nenhum ruído neste sentido. Nem um tuite do filho, sequer. Aos “sudras”, cada vez em maior quantidade, só resta protestar, chorar e lamentar, não necessariamente nesta ordem. Enquanto o Governo se preocupa em comemorar épocas de repressão, o país permanece em estado de agonia e sem motivos para celebrar, totalmente 100 graça. Autor: Dr. Jansen Oliveira Consultor jurídico da SRRJ